Criatividade: saiba como estimular o seu processo criativo

Criatividade

Investir em criatividade nem sempre é fácil, especialmente na área de design. Aqui, a cobrança pela produção e outros fatores sobrecarregam os profissionais e acabam prejudicando o processo criativo.

Para potencializar a sua criatividade, desenvolvemos um guia completo sobre o assunto. Para isso, vamos trabalhar os seguintes tópicos. Acompanhe!

  • O que é criatividade? 
  • Quais são as características das pessoas criativas? 
  • Como surgem as ideias? 
  • Quais são as fases da criatividade? 
  • Por que trabalhar com criatividade? 
  • Como funciona o processo criativo no design? 

O que é criatividade? 

Trata-se do processo em que um indivíduo coloca em prática ideias – sem cópias –  para que elas sejam implementadas em uma empresa, na escola, faculdade, entre outros ambientes. 

Geralmente, a criatividade é identificada quando um ser humano consegue observar as situações em sua volta de um jeito diferente, ou seja, ela consegue visualizar itens escondidos, elementos que não se conectam e ainda propõe soluções, tanto para problemas simples como para cenários complexos. 

Para ser considerado criativo, uma pessoa precisa ter duas características importantes, como: pensamento e produção. Em outras palavras, isso significa que não adianta ter várias ideias se não tem capacidade para colocá-las em prática. Quem tem apenas sugestões é denominado de imaginativo. 

Quais são as características das pessoas criativas? 

Ao contrário do que muita gente imagina, a criatividade não é uma característica inerente das pessoas que têm esse dom. Para se ter uma ideia, 25% a 40% do nosso poder criativo está conectado à genética, enquanto a outra parte pode ser adaptável, de acordo com um roteiro. 

Pelo menos, é o que aponta Jeff Dyer, Clayton M. Christense e Hal Gregersen, autores do livro “The Innovator’s DNA” (O DNA do Inovador). 

Para chegar a essa conclusão, os autores entrevistaram os fundadores e CEOs de diversas companhias. Dentre as mais comuns, encontram-se: Amazon, Apple, Skype e Google. Eles identificaram habilidades comuns entre os profissionais mais inovadores do mercado corporativo.

A capacidade de associação é considerada uma das habilidades mais comuns entre os profissionais. Ela ocorre quando conseguimos desenvolver informações em uma sequência lógica e coerente. Nesse cenário, você consegue identificar conexões entre pontos que estavam distantes, até então. 

Outra característica bastante comum entre os inovadores é a capacidade de questionamento. Eles não aceitam verdades absolutas. Os profissionais que têm essa característica sempre perguntam os motivos pelos quais o processo está acontecendo na empresa ou em qualquer outra situação da vida. 

Os questionadores costumam perguntar o que ocorreria em um projeto caso ele fosse executado de outra forma. Assim, ele consegue descobrir como as etapas são conduzidas, porque ocorrem dessa forma e como elas podem ser modificadas. 

É fundamental deixar claro que o questionador não tem como objetivo identificar algum erro na empresa. Ele busca formas de contribuir para um negócio, garantindo inovação e resultados positivos na companhia. 

A observação é outra característica bastante comum entre esses profissionais. Ela ajuda a entender melhor como funcionam os produtos, como é o comportamento do consumidor, entre outros elementos importantes para o desenvolvimento da companhia ou de um projeto. 

Durante a rotina, os inovadores utilizam o seu tempo de forma bastante estratégica. Eles testam ideias junto com a sua rede de contatos, que traz orientações interessantes sobre um novo serviço ou produto. 

O networking não é feito de qualquer forma. Geralmente, os inovadores conversam com aquelas pessoas que não aprovam as suas ideias. Dessa forma, eles conseguem adquirir um conhecimento diferenciado sobre o produto ou o mercado. 

Os inovadores também testam com frequência as suas ideias. O processo de experimentação do design, por exemplo, pode ser feito alterando elementos importantes, como: linha, contraste, cor, movimento, tipografia e hierarquia, até chegar a peça gráfica ideal para a sua campanha. 

Como surgem as ideias? 

A criatividade nem sempre foi encarada como uma habilidade acessível para todas as pessoas. Na antiguidade, alguns filósofos entendiam que ela era uma característica destinada a poucos grupos. Segundo eles, novas ideias eram oriundas de mensagens divinas. 

Com o tempo, esse conceito foi perdendo força. Isso porque surgiram diversas teorias da psicologia e da neurociência para explicar esse fenômeno, que é desejado por todos os profissionais. 

A criatividade sempre esteve presente em nossa rotina, mesmo que você negue essa afirmação. Na infância, podemos aproveitá-la de diversas formas, no simples ato de brincar, na pintura, na música, teatro e na dança. Porém, com o passar do tempo, alguns vilões acabam prejudicando o seu desenvolvimento. 

  • Opinião das pessoas;
  • Regras e limites que são implementados pela sociedade e empresas;
  • Medo dos erros;
  • Medo de fracassar;
  • E muito mais. 

Muita gente não sabe, mas o nosso cérebro foi desenvolvido para não gastar muita energia. E a criatividade é contra esse comportamento, uma vez que o ato de pensar exige bastante esforço por parte dos profissionais. 

Sabemos que novas ideias não surgem da noite para o dia. É importante sair da zona de conforto, trabalhar novos estímulos e conhecer outras habilidades frequentemente. Por isso, muitos profissionais preferem aplicar técnicas que já são conhecidas e aprovadas por outros pensadores. 

Quais são as fases da criatividade? 

Antes de ser colocada no papel, uma ideia passa por várias fases. 

  • Preparação: inclui tarefas comuns e repetitivas. Muitos colaboradores não gostam de seguir processos, mas eles são essenciais para otimizar os resultados diários; 
  • Incubação: quando ocorre a conexão entre duas redes do cérebro. Porém, essa etapa pode ser interrompida pelo estresse e o cansaço que nos incomodam durante a rotina de trabalho; 
  • Iluminação: a ideia que aparece quando uma pessoa menos espera, ou seja, durante um banho, durante uma atividade física ou outros tipos de exercícios; 
  • Implantação: quando o designer executa a ideia. 

Por que trabalhar com criatividade? 

Trabalhar a criatividade é essencial para as empresas e profissionais. Ela ajuda a solucionar problemas, traz engajamento para os colaboradores, aumenta a produtividade, impacta o ROI do marketing, traz inovação ao treinamento da equipe de vendas e até auxilia no gerenciamento de crises

A criatividade também também influencia nos anúncios no Youtube. Além disso, ela tem o poder de transformar o processo de vendas para agências e a satisfação dos clientes

Investir em momentos criativos é fundamental para o sucesso de uma empresa, seja no marketing B2B ou no marketing B2C

Como funciona o processo criativo no design? 

Agora, vamos desenvolver diversas dicas para que você aprenda como otimizar o processo criativo em sua rotina de design. Elas podem ser replicadas para vários tipos de profissionais, como quem atua com copywriting.  Acompanhe!

Faça um autoconhecimento 

O primeiro passo é estudar o seu comportamento em relação ao processo criativo. Busque fazer um autoconhecimento para identificar quais são os elementos, horário, locais ou situações em que a criatividade aparece com mais frequência, sem prejudicar a saúde mental ou a qualidade de vida. 

Outra dica interessante é transformar o seu local de trabalho em um ambiente estimulante, especialmente quando estamos em home-office (trabalho remoto). Você deve utilizar recursos, como cores, sons, cheiros, temperatura e outros elementos que ajudam a potencializar a criatividade. 

Seja observador 

A qualidade de um projeto depende do hábito de observação de um design. Quando analisamos cada detalhe temos resultados incríveis. Por isso, experimente reservar um período do seu dia para olhar o ambiente, as pessoas e as situações que ocorrem na rotina. Esse processo não precisa ser longo. O mais importante é executá-lo. 

Mantenha a calma 

“ A pressa é inimiga da perfeição” para os designs. Antes de entregar um projeto, recomendamos visualizar quais são os elementos que poderiam ser executados de forma diferente. Essa simples análise permite identificar erros em uma produção. Além disso, pode ajudar na compreensão do trabalho como um todo. 

Geralmente, as pessoas mais criativas não estão satisfeitas com as técnicas e processos que são aplicados pelo senso comum. Por isso, elas pensam em alternativas diferentes para aplicar inovação em sua rotina de trabalho. Sair da zona de conforto pode ser doloroso no início, mas pode trazer resultados incríveis para a sua carreira. 

Use o conhecimento ao seu favor

Diversos estudos já publicaram que o excesso de informação traz consequências negativas para a nossa saúde. O mais indicado é filtrar o que vamos consumir ao longo do dia. Se falta inspiração em sua rotina de trabalho, recomendamos ler livros de criatividade, escutar uma ótima música, ver filmes ou séries, observar pinturas ou qualquer outro elemento que seja um estopim para a sua criatividade. 

Você pode ampliar a sua criatividade com a ajuda de livros de design. Veja abaixo uma lista com os melhores sugestões da área. 

  • Princípios Universais do Design, de William Lidwell;
  • A Psicologia das Cores, de Eva Heller;
  • Padrões de Design para Aplicativos Móveis, de Theresa Neil;
  • Manual de Identidade Visual, de Daniella Munhoz;
  • Marcas – Design Estratégico: do Símbolo à Gestão da Identidade Corporativa – Cecilia Consolo;
  • Design Thinking: Integrating Innovation, Customer Experience, and Brand Value, de Thomas Lockwood;
  • The elements of user experience — Jesse James Garrett;
  • Os Elementos do Estilo Tipográfico, de Robert Bringhurst. 

Tenha um novo hobby

Você já analisou qual foi a última vez que incluiu um hobby ou um esporte em sua rotina? Se tem dificuldades para adicionar esse tipo de atividade, é melhor rever a sua qualidade de vida. Quando fazemos algo que gostamos, a criatividade aparece de forma natural. 

Existem diversos hobbies que podem ajudar nesse processo: pintar em aquarela, fazer aulas de teatro, ser um DJ, ir à academia, aprender a surfar, aprender a tocar violão, jogar tênis, pescar, praticar jogos de memória, aprender artes marciais, viajar, cozinhar, ensinar técnicas e conceitos para outras pessoas, praticar aulas de dança, fazer um trabalho de arte, costurar, jogar vôlei, entre outros. 

Você deve escolher atividades que combinem com o seu estilo de vida. Comece aos poucos e não faça cobranças excessivas de evolução. Provavelmente, terá resultados incríveis pelos próximos dias ou meses. 

Aplique o Design thinking

O Design thinking é uma abordagem que tem ganhado mais força no mercado. Ela é voltada para a necessidade do usuário. Para garantir um diferencial competitivo é fundamental conhecer esse termo e aplicá-lo nos projetos. Isso porque as empresas têm analisado a experiência do consumidor de uma forma mais profunda.. 

Reserve um período de descanso 

Engana-se quem pensa que ser viciado no trabalho influenciará positivamente na performance. Pelo contrário, o vício em tarefas e projetos podem prejudicar a sua própria saúde. 

Você deve valorizar as férias, períodos de descanso e até aqueles momentos de ócio. Uma mente descansada é ideal para que o designer organize ideias e faça projetos incríveis. 

Crie desafios profissionais 

Para melhorar a sua performance profissional, recomendamos construir desafios em sua rotina. Já experimentou usar técnicas que não são aplicadas por grande parte dos profissionais no dia a dia? É fundamental deixar claro que essa orientação não está relacionada somente à rotina de trabalho. 

Você pode implementar outros desafios pelos próximos dias, como: preparar um jantar, iniciar um diálogo com uma pessoa que não está dentro do seu círculo de amizade e até sair para caminhar com um sedentário. Quando superamos esses obstáculos, conseguimos lidar com outros desafios ao longo da rotina de uma forma mais simples e menos estressante. 

Faça planejamento de reuniões produtivas

Fazer uma reunião produtiva e eficiente em um time de criação publicitária é um dos maiores desafios entre os profissionais, sejam os recém-formados ou aqueles que estão no mercado há vários anos. 

Existem algumas técnicas para reunião de time que ajudam a potencializar a criatividade e a performance da equipe. Dentre as mais comuns, encontram-se: brainstorming, brainwriting,moodboard e pensamento inventivo sistematizado. Conheça as características de cada uma e escolha aquela alternativa que mais combina com o seu perfil, perfil dos colaboradores ou da empresa. 

Inspire-se em profissionais de sucesso 

Outra dica interessante é buscar inspiração em profissionais de sucesso. Eles ajudam a entender melhor qual será o seu objetivo para a carreira, como lidar com as técnicas de design gráfico e até buscar elementos para aqueles projetos que são considerados complexos. 

A Cyla Costa, por exemplo, é uma profissional especializada em lettering. Ela ganhou destaque na carreira pelos projetos com marcas, ilustrações e materiais impressos. 

Walter Mattos é um especialista que tem um carinho especial por marcas. Além disso, adora compartilhar conteúdos. Os seus projetos se destacam pela objetividade. O desenvolvimento de identidade visual para os consumidores é outra característica marcante de Mattos. 

Já a Ruth Kedar iniciou os seus trabalhos em Campinas, mas a carreira teve mais avanço nos EUA. Uma das obras mais conhecidas da profissional foi o logotipo aplicado pelo Google, entre 1999 a 2015.

Monitore as principais tendências de mercado

Um design de sucesso é aquele que acompanha as principais tendências do mercado. Foi-se o tempo em que as mesmas técnicas e métodos eram aplicados com exaustão diariamente. Agora, surgem novidades frequentes e é necessário acompanhá-las para garantir um diferencial competitivo na carreira.   

Tendências do design gráfico para os próximos anos 

É impressionante as mudanças que ocorreram não só no mundo, mas em diversos setores da sociedade e também nas profissões. No design gráfico, não foi diferente. Acompanhe agora quais são as principais tendências para os próximos anos e descubra de que forma elas podem impactar no sucesso dos seus projetos. 

Papel importante nos dados

O papel do designer em uma empresa é cada dia mais estratégico. Não basta adicionar informações em um projeto e entregar o material para o cliente ou para uma empresa. O excesso de dados exige organização e uma boa compreensão para que todas as pessoas consigam entender o conteúdo com facilidade. 

Um dos principais erros entre grande parte dos profissionais, tanto iniciantes quanto experientes, é dar uma atenção especial somente para o estilo das peças. Nesse novo cenário, o mais indicado é equilibrar o conteúdo visual e textual. Assim, o leitor não ficará incomodado com o excesso de informações. 

Antes de concluir uma peça, faça a seguinte reflexão: qual é o caminho que o leitor precisa seguir para entender o conteúdo? Ele terá dificuldade ou o processo de aprendizado é mais claro? Quanto mais simples uma pessoa entender o material, mais rápido será chegar próximo do seu objetivo. 

A regra vale não só para o desenvolvimento de peças, mas também de design, e-books, entre outros materiais. 

Formas geométricas nas peças 

Os designs estão aplicando com mais frequência formas geométricas em suas peças. Esses elementos, além de deixarem um lindo visual no projeto, são mais fáceis de serem adicionados do que outros itens gráficos. Segue abaixo um exemplo da Rivet. 

Cores menos intensas 

Foi-se o tempo em que as cores ousadas e vivas ganharam destaque no mercado publicitário. Os tempos sombrios causados pelo novo coronavírus fez que o consumidor cansasse de tons mais intensos. Até as tonalidades mais nostálgicas trazem segurança para quem está recebendo aquela peça visual  

As cores suaves são aquelas tonalidades que foram “silenciadas” com a infusão de preto, branco ou uma tonalidade adicional. O Linkedin é uma empresa que sabe muito bem aplicar a paleta de cores de forma mais leve. 

Criatividade e performance: é possível unir essas duas características? 

Uma das dúvidas mais comuns entre os times criativos é: como escalar sua produção de peças de marketing com qualidade

Esse questionamento é justificável, especialmente, em um cenário onde os designers estão a cada dia mais desmotivados, já que eles não têm tempo disponível para desenvolverem um criativo estratégico. 

Em sua rotina de trabalho, você pode seguir com duas alternativas: produção criativa centralizada e produção criativa descentralizada. No primeiro caso, ocorrem gargalos diariamente, uma vez que a produção é direcionada somente para um setor específico. Nesse cenário, a refação é bastante frequente na empresa.

A produção criativa centralizada também sofre com o ciclo de produção das peças. Isso ocorre porque o nível de qualidade é alto, fazendo com os profissionais se dediquem aos pequenos detalhes de um jeito mais intenso. 

Já na produção criativa descentralizada o cenário é completamente diferente. A refação é menor e as informações circulam com mais agilidade. O ciclo de lançamento é reduzido. Para piorar, os criativos são desenvolvidos com baixa qualidade. 

Com o auxílio de uma plataforma de gestão criativa, você pode pode unir escala com qualidade.  Trata-se de uma alternativa que tem como objetivo facilitar a rotina dos designs. Por meio dela, os profissionais conseguem produzir em escala, sem perder a eficiência dos materiais. O mais interessante é que você consegue administrar e fazer a distribuição das peças de marketing em vários formatos. 

Grandes empresas já utilizaram a Automação Criativa em sua rotina, como: Neon, Ifood, Magalu, Citibank, Porto Seguro, MaxMilhas, entre outros. Veja abaixo quais são os outros benefícios. 

  • Mais produtividade e menos custo: você pode construir os seus templates por meio dos programas da Adobe, que você já tem conhecimento. Em seguida, basta definir as variáveis, entre as quais: texto, imagens e BGs. O profissional pode utilizar o upload com o plugin de integração diretamente com a plataforma. Após a instalação do template, você deve executar o match das variáveis que escolheu com a fonte de dados (planilha, CRM, manual etc) e, em poucos minutos, terá milhares de peças à disposição;
  • Colaboração entre pessoas e equipe: o gestor do projeto pode escolher responsabilidades e qual nível de acesso que cada membro da equipe terá em relação a plataforma. É possível ainda desenvolver fluxos de trabalho para cada projeto. Com isso, você diminui perda de tempo, a equipe ou o profissional garante mais organização e todos ficam livres daquelas caixas de entrada cheia de e-mails;
  • Mais tempo com ações estratégicas: o usuário garante mais horário disponível na agenda, pois a plataforma permite construir diversos Workspaces para cada projeto. Além disso, você pode guardar os seus arquivos em pastas, classificando cada um de acordo com tags e coleções. 
  • Possibilidade de publicar em diversos canais: o usuário pode publicar as peças nas plataformas de sua preferência. Não é necessário sair de uma ferramenta nativa para compartilhar os materiais com o mundo. Dessa forma, você terá mais qualidade e rapidez para desenvolver testes. Outro ponto positivo é que a tecnologia potencializa a performance das suas campanhas. 

Os profissionais designers podem trabalhar ainda com outras ferramentas para otimizarem o seu trabalho. Vamos abordá-las a seguir. 

Quais são as melhores ferramentas para quem trabalha com imagens? 

Conheça abaixo outras ferramentas para ajudar em sua rotina de trabalho. 

LetsEnhance 

A primeira opção da nossa lista otimiza a resolução das imagens com o apoio da inteligência artificial. Ela contém planos grátis para o usuário.

Tiny PNG 

É uma ferramenta que reduz o tamanho de uma imagem sem prejudicar a qualidade do material. 

Remove.bg

Outra opção interessante da nossa lista é o Remove.bg. O principal objetivo dessa ferramenta é remover o fundo de qualquer imagem. Ela também trabalha com inteligência artificial para fazer a exportação em PNG. Essa alternativa também oferece plano grátis para o usuário. 

Generated.Photos

Nesta opção, você pode gerar rostos de pessoas que não existem. O trabalho também é executado por meio da inteligência virtual e conta com versão gratuita para os usuários. 

MyHeritage

A principal missão dessa ferramenta é animar os rostos das fotos de sua família com o recurso de inteligência artificial. Você, provavelmente, ficará surpreso com as transformações. 

SmartMockups

Desenvolve Mockups profissionais de forma online. Além disso, permite que o usuário exporte o conteúdo em alta definição. Você também pode utilizar alguns recursos de forma gratuita. 

Playback Colorise photos

A proposta dessa alternativa é colorir de forma automática qualquer imagem em preto e branco. O processo também é feito com o uso da inteligência artificial. 

Everypixel Aesthetics

A inteligência artificial consegue analisar qual é a probabilidade de uma determinada imagem chamar a atenção dos usuários da internet. É um bom recurso para construir campanhas que geram bons resultados para os clientes. 

Você também pode utilizar ainda outros plugins que ajudam a desenvolver melhor a sua criatividade, como: Plugins para photoshop e Plugins After Effects

Após descobrir todos os detalhes sobre a criatividade, conheça curiosidades da teoria das cores e como ela pode impactar no desenvolvimento dos seus projetos.  

Newsletter

Mídia, publicidade e marketing

Além dos nossos conteúdos, você vai receber dicas de podcast, livros, notícias de mercado e mais. Não é só mais uma newsletter!