Agile Marketing: da teoria para a prática

Agile Marketing

Responda rápido: a sua equipe ainda desenvolve planos anuais de marketing? As reuniões duram mais de 50 minutos? Se você respondeu positivamente a uma dessas perguntas, continue lendo este artigo. Vamos apresentar o agile marketing, uma estratégia que promete trazer mais eficiência, rapidez e produtividade para o seu negócio. 

Neste período de grandes transformações, a sua equipe não pode esperar muito tempo para analisar as estratégias e mudar as ações de marketing. Além disso, inúmeras horas de reuniões desgastam o time e prejudicam a qualidade do trabalho. 

O Agile Marketing chegou para transformar essa realidade e para melhorar o gerenciamento de crise. Então, não perca mais tempo, continue com a leitura e tire todas as suas dúvidas.

Sem tempo para ler o conteúdo agora? Receba o conteúdo no seu email:

Conceito de Agile Marketing

Trata-se de uma metodologia ágil de gerenciamento de projetos que aplica períodos curtos de trabalho, com uma atuação interativa e incremental, para garantir melhorias constantes nas ações de marketing da empresa. 

O principal objetivo é não ficar estagnado diante das alterações que ocorrem no mercado e pelo comportamento do consumidor em relação às estratégias, que mudam de maneira frequente e rápida. 

Para isso, a ferramenta causa impacto diretamente na cultura da empresa e no perfil dos colaboradores. Se o foco é ser ágil, é fundamental trabalhar em equipe e ser mais flexível. Se deseja acompanhar as mudanças do mercado, é necessário focar nas necessidades do cliente. Se busca transformações contínuas, é importante fazer planejamentos e avaliações das estratégias em um período mais curto. 

Com essas alterações, o marketing da sua empresa consegue melhorar a performance, assertividade e a qualidade das entregas. Além disso, é possível otimizar a velocidade da transformação digital que as companhias estão enfrentando neste momento. 

Para entender melhor o conceito, separamos o vídeo do SEOmoz. Abaixo, você pode conferir quais são os quatro princípios-chave do Agile Marketing e como utilizá-los para quebrar barreiras e remover obstáculos que prejudicam o sucesso.  

Números do Agile Marketing 

O 3º Relatório Anual do Estado do Marketing Ágil trouxe números interessantes sobre o impacto da ferramenta no mercado de trabalho. Para se ter uma ideia, a adoção da metodologia pulou de 32% em 2019 para 42% em 2020. 

Os profissionais que trabalham com essa metodologia na empresa lidam melhor com o ritmo acelerado que é cada vez mais comum nas organizações. Além disso, estão mais alinhados, tanto na estratégia como na visão do negócio. E mais: os colaboradores estão mais propensos a aproveitar as oportunidades emergentes. 

Existem diversos motivos pelos quais os profissionais de marketing adotam a metodologia ágil em sua rotina. Para 58% dos especialistas, a ferramenta é indicada porque tem o poder de melhorar a produtividade no trabalho. Já 54% acredita que ela otimiza a capacidade de gerenciar prioridades em mudanças. 

41% dos profissionais de marketing relatam usar o Agile atualmente e, dos não usuários, 42% planejam adotá-lo

Veja abaixo outras conclusões do relatório. 

  • Estruturas híbridas ainda são as maneiras mais comuns para os profissionais de marketing adotarem a agilidade;
  • Dois terços das equipes de marketing Agile praticam há pelo menos 3 anos;
  • O treinamento presencial e online continua sendo fundamental para a adoção do Agile com sucesso.

Diferenças entre Agile Marketing e Marketing tradicional

Grande parte dos profissionais têm dúvidas sobre as diferenças entre Marketing Tradicional e o Agile Marketing. O primeiro contém planos longos, com apresentações e documentos extensos e complexos. As campanhas exigem muita pesquisa e esbarram em aprovações burocráticas. Para completar, elas são lançadas depois de muitos meses de trabalho. E o feedback é feito somente após a finalização do processo. 

Já o Agile Marketing é composto por planos enxutos e que são executados em curtos períodos. Outro ponto positivo é que a busca pelas soluções ocorre com rapidez, garantindo mais velocidade e eficiência nos testes das ações. 

Ao contrário do marketing tradicional, a mensuração de resultados é feita de forma constante e permite executar os ajustes necessários. Outra caraterística interessante é que os aprendizados são documentados para evitar novos erros e as vitórias são replicadas para manter e melhorar os números. 

Princípios do Agile Marketing

Antes de abordarmos a parte prática do Agile Marketing, vamos conhecer quais são os princípios dessa metodologia que tem conquistado vários times não só no Brasil, mas também no mundo. Para ilustrar esse tópico, contamos com o apoio de Jeff Julian, autor do livro “Agile Marketing: Building Endurance for Your Content Marketing Team”

Segundo o autor da obra, a equipe que trabalha com essa metodologia deve concentrar os seus esforços na satisfação do consumidor. Essa linha de pensamento deve ser aplicada, desde o time de mídia social até a equipe de marketing de conteúdo. 

Quando falamos de Inbound Marketing, por exemplo, é fundamental responder as principais dores da persona, independente se ela está no topo do funil ou no fundo do funil. 

O autor da obra também deixa claro que alterações no percurso não devem ser encaradas como surpresas. Afinal, os canais são dinâmicos, o comportamento do consumidor muda constantemente e é fundamental monitorá-los. Caso contrário, perderá um diferencial competitivo no mercado. 

Um time que encara a mudança com estresse só adquire pontos negativos, como falta de alinhamento na equipe, trabalho em equipe tóxico e resultados abaixo da média. 

O processo de entrega no Agile Marketing é diferente do marketing tradicional. Aqui, as demandas devem ser constantes, e não de forma anual. Se você construiu uma campanha de mídia paga, é essencial produzir com frequência as peças de conteúdo, os textos que vão compor o conteúdo, entre outros fatores. 

A mesma lógica vale para uma estratégia de marketing de conteúdo. O profissional deve manter as entregas de forma constante, com materiais ricos, campanhas de e-mails, entre outros tipos de conteúdos. 

Um dos principais erros dos profissionais de marketing é assumir tanto as tarefas da sua equipe como de outros setores da empresa. Claro, sabemos que o setor tem um papel importante na organização. Mas, de acordo com Jeff Julian, a produção deve ser saudável. Se o seu time tem capacidade para produzir cinco campanhas por mês, mantenha o planejamento e evite as famosas horas extras. 

A simplicidade é outro ponto interessante levantado pelo autor do livro. Engana-se quem pensa que é necessário ter processos complexos para garantir resultados. Aqui, a praticidade é a chave. Nela, os membros de cada time tem autonomia para desenvolver as suas tarefas, conhece quais são as suas demandas e sabe qual é o prazo para cumpri-las.

Vamos finalizar a lista de princípios de Jeff Julian falando sobre a análise frequente e a resiliência. No mercado, principalmente do marketing, as alterações ocorrem com muita velocidade. O time deve fazer reflexões com frequência sobre as estratégias, além de fazer ajustes para melhorar o percurso. 

Já destacamos neste tópico o quanto as alterações são bem-vindas. Por isso, os processos e as estratégias podem ser modificados, uma vez que a metodologia ajuda nessa flexibilidade. 

Benefícios do Agile Marketing 

Após conhecer o conceito do Agile Marketing, vamos entender melhor quais são os seus benefícios. É fundamental deixar claro que as vantagens não surgem como em um passe de mágica. Por isso, é necessário mudar a postura, mentalidade e estilo de trabalho. Assim, será mais fácil conseguir os resultados positivos para o seu negócio. 

Aumento da produtividade

A metodologia ajuda o setor de marketing a melhorar os resultados em menos tempo se for comparado com o modelo tradicional. Segundo o relatório The State of Agile Marketing, aumentar a performance é um dos principais motivos pelos quais os profissionais aplicam essa ferramenta na organização. 

Ao concluir os projetos com mais agilidade, você ganha mais tempo nas reuniões e foca nas necessidades do cliente. O principal objetivo é apresentar soluções que otimizam os resultados da empresa. 

Eficiência

Os projetos do Agile permitem que a sua equipe trabalhe com mais eficiência. É mais fácil descobrir falhas e oportunidades antes de colocar um plano em ação. Assim, você alcança os resultados sem desperdiçar recursos importantes. 

Foco no cliente

Um dos principais erros do marketing tradicional é focar na marca ou nos seus produtos. Isso é muito ruim porque os consumidores estão cada vez mais exigentes e necessitam de serviços inovadores. 

O Agile faz com que o seu negócio foque na satisfação do cliente durante todas as etapas de desenvolvimento da campanha, garantindo ajustes e investimentos para otimizar os processos. 

Inovação 

Precisamos ser sinceros, caro leitor. A inovação não surge em companhias que mantêm processos rígidos e hierarquizados. Os negócios que ficam atrelados aos processos também têm dificuldades para tomada de decisão e conquistar ótimos resultados. 

Um time de sucesso é aquele que consegue trazer para o mesmo ambiente: trabalho em equipe, foco no cliente e resiliência. Dessa forma, será mais fácil alcançar a inovação que é exigida pela metodologia. 

Potencializa o trabalho em equipe

Os times que optam pelo agile marketing têm como ritual fazer encontros constantes. Essas reuniões são essenciais para analisar os planos, aplicar testes, monitorar os números e compartilhar as tarefas com a equipe. 

Os encontros são rápidos e diários. O principal objetivo é manter o time alinhado com os outros setores da companhia. Ao colocar esse processo em ação, o seu time garante transparência, melhoria na comunicação interna e visibilidade entre todos os membros da empresa. 

Frameworks de Agile Marketing

Frameworks de Agile Marketing são tipos de trabalho que ajudam a desenvolver e administrar a metodologia ágil na prática. Eles têm como principal objetivo organizar a estrutura e as tarefas de marketing.

Esses modelos conseguem melhorar ambientes lentos, complexos, sem prazos, com ideias confusas e comunicação desalinhada. A partir de agora, vamos mostrar na prática como eles funcionam e de que forma um gestor de marketing pode adaptá-los para o setor. 

Scrum 

Sem dúvidas, esse é um dos modelos mais utilizados pelas empresas. Aqui, os ciclos são concluídos entre uma a quatro semanas, sendo denominados de sprints. Os feedbacks do mercado são utilizados para melhorar não só as campanhas, mas também os produtos. 

A principal proposta da metodologia do Scrum é a colaboração. Ela incentiva reuniões diárias (stand up) entre os membros da equipe. Nelas, os colaboradores destacam as tarefas que estão sendo executadas em um determinado momento para melhorar a transparência e a comunicação. 

Outra característica interessante é que os profissionais de marketing não trabalham de forma isolada. Pelo contrário, eles desempenham as funções junto com as outras áreas da empresa. 

O mais indicado é dividir a equipe em três papéis diferentes para administrar o trabalho. 

  • Product owner: colaborador que tem uma visão completa da campanha e do produto para comandar cada sprint; 
  • Membros do setor: time composto por uma equipe que contém entre cinco a nove colaboradores multidisciplinares; 
  • Scrum Master: colaborador especialistas na metodologia e que tem o processo como principal foco. 

Uma das principais vantagens da metodologia Scrum é que ela utiliza ferramentas visuais para monitorar as tarefas de todos os membros do time. No total, são aplicados os seguintes recursos. 

  • Product backlog: lista com os objetivos do time e como pretendem alcançá-los; 
  • Sprint backlog lista com os projetos e prazos que os colaboradores precisam cumprir os sprints; 
  • Scrum board: mostrar quais são as tarefas de cada colaborador e como está o desenvolvimento no sprint. 

Em grande parte dos casos, são agendados quatro tipos de encontros em cada sprint, seja no processo de criação de uma campanha ou produto. Dessa forma, eles têm um processo interativo que é feito com base em feedbacks, em que as metas são atingidas passo a passo. 

  • Sprint planning: estabelece as metas do sprint e quem são os colaboradores responsáveis por cada atividade; 
  • Stand up meetings: analisam cada tarefa para descobrir se ela foi executada conforme o planejamento;
  • Review: feedbacks dos colaboradores e do mercado, além de entregar os resultados do sprint; 
  • Retrospectiva: avaliação do processo e dicas de como aperfeiçoar nos sprints seguintes.

Agora, será mais fácil aplicar a metodologia do Scrum em sua empresa. 

Imagem: F5 News 

Kanban

Se você gosta de metodologias visuais, o Kanban é uma das melhores alternativas do mercado. Ele contém um quadro em que qualquer pessoa consegue monitorar todo o fluxo de trabalho. As organizações que já aplicam esse formato utilizam  post-its na parede ou cards online.

Para desenvolver o seu Kanban é bem simples. Faça uma divisão em colunas em que cada uma representa as etapas de um projeto. Na produção de conteúdo, por exemplo, você poderia colocar os seguintes passos. 

  • Pesquisa;
  • Planejamento;
  • Redação;
  • Design; 
  • Edição; 
  • Revisão;
  • Promoção; 
  • Mensuração;
  • Otimização. 

Em um modelo tradicional, o quadro poderia ser dividido da seguinte forma: a fazer; em progresso e finalizada. Para cada etapa, deve-se informar as atividades e os colaboradores que são responsáveis por cada tarefa. Ao finalizar uma demanda, altere os status da esquerda para direita. 

Engana-se quem pensa que o Kanban é somente uma metodologia ágil. Ele traz mais autonomia e comprometimento aos membros da equipe e facilita as mudanças que podem ocorrer em qualquer momento. 

Imagem: Novida

Scrumban

O Scrumban é uma mistura das metodologias Scrum e Kanban. Ele aplica as etapas e conceitos do Scrum. Para isso, utiliza a metodologia visual do Kanban. 

O quadro é aplicado para visualizar as atividades de cada sprint, de forma que as áreas tenham uma visão completa e simples do desenvolvimento do projeto. 

A empresa é responsável por estabelecer a organização das equipes e os papéis de cada um, como product owner e o scrum master.

Imagem: Kanbantool

Lean

A principal proposta é simplificar os processos da empresa. Ou seja: utilizar somente o tempo e os recursos que são necessários para cada projeto. Ele é recomendado para organizações e projetos pequenos e que buscam mais objetividade. 

O Lean é o preferido das startups que contém equipes enxutas e poucos recursos para escalar a empresa com agilidade. 

A metodologia pretende reduzir o desperdício e a burocracia nas tarefas, sem perder eficiência e a satisfação do cliente. O pensamento é trabalhar com agilidade, frequência e entregar valor. 

Para ter sucesso com essa ferramenta, você deve aplicar a validação do aprendizado, que consiste em implementar, mensurar e aprender – sem medo dos erros. Aqui, vale fazer encontros rápidos de feedback para alinhar o time e aperfeiçoar os processos.

O Lean é ideal para os times que precisam se adaptar às mudanças do mercado e que focam na inovação. 

Imagem: UBQ

Como funciona o Agile Marketing na prática? 

Grande parte das organizações aplicam o modelo híbrido. De acordo com o relatório The State of Agile Marketing, 54% dos especialistas de marketing ágil utilizam dois ou mais frameworks.

Como abordamos no tópico acima, o Scrumban é um ótimo modelo híbrido para aplicar em sua empresa. Alguns profissionais preferem utilizar a combinação Scrum e Lean, Kanban e Lean. O mais importante é adaptar a metodologia conforme o cenário ideal do seu negócio. 

Equipe 

O primeiro passo é escolher o tamanho do seu time. O Scrum orienta que ele deve ter até nove colaboradores. A equipe deve ser formada por colaboradores multifuncionais e auto-organizados. Cada pessoa será responsável por uma entrega ao final de cada sprint do Scrum ou de cada fase do Kanban. 

É fundamental deixar claro que no Scrum o profissional deve escolher um Product Owner e um Scrum Master. No entanto, se escolher um modelo híbrido, não é necessário definir esses papéis. Em muitas empresas, eles são executados por gerente de marketing ou pelo dono da companhia. 

No Agile Marketing, você pode escolher um Marketing Owner para ser o P.O. Ele é o especialista que tem um panorama geral sobre a estratégia. 

Nunca é demais lembrar que o Scrum Master é um parceiro muito importante para o Marketing Owner. Ele é o profissional que sabe mais detalhes sobre o framework, investiga as melhores soluções e mantém o time motivado nos projetos.

Sprints

Imagine que você está desenvolvendo uma campanha de Google Ads. O product backlog pode listar atividades, como a construção dos anúncios e da landing page. Em um sprint backlog pode surgir outros tipos de tarefas. 

  • Pesquisa de público-alvo;
  • Criação do texto;
  • Criação do layout da página como principais entregas.

Sendo assim, no decorrer do sprint, a sua equipe vai trabalhar as atividades adicionadas no sprint backlog para alcançar as metas que foram definidas pelo Marketing Owner. Não existem normas, mas os sprints podem ser finalizados durante sete dias, 15 dias ou em um mês. 

Nos encontros diários, o time mostra como está o andamento de cada atividade. Neste momento, é importante utilizar o Scrum Master para superar os obstáculos e colocar todos os membros da equipe no trajeto correto das entregas.

Após todas as atividades, é feito o review. É levantando os principais feedbacks do mercado e os ajustes que precisam ser executados na campanha. Se a imagem do anúncio não teve um retorno positivo, por exemplo, ele pode ser adicionado no 

backlog do próximo sprint.

Para finalizar, cada pessoa faz uma retrospectiva. Nela, é feita uma avaliação dos times e de cada colaborador, além de um plano que mostrar os ajustes necessários para o sprint seguinte.  

Dicas para manter o foco no cliente 

Não é segredo para ninguém que os consumidores são muito importantes para o sucesso de qualquer empresa. Por isso, todos os membros do seu time devem direcionar as suas ações para atender as necessidades deles. 

Uma dica interessante para cumprir com esse objetivo é anotar todos os dados do cliente para que a equipe conheça as histórias dele na empresa. Você pode fazer esse processo por meio de cartões que devem conter os seguintes formatos. 

  • Como; 
  • Eu quero; 
  • Para que eu possa. 

Funciona assim “como um CEO de uma agência de marketing, eu pretendo fazer um curso avançado de Marketing Analytics para que eu possa absorver mais conhecimentos sobre os meus clientes e criar serviços que estejam mais adequados para a nossa realidade”. 

As histórias dos clientes são fundamentais para que as tarefas tenham foco em melhorar o relacionamento deles com a empresa. Nesta etapa, você não precisa montar uma linda apresentação. Basta registrar de uma forma que fique visível para todas as pessoas. 

Ferramentas de Agile Marketing 

Vamos finalizar esse artigo destacando duas ferramentas que facilitam a execução do Agile Marketing. A primeira delas é o Slack que ajuda na comunicação dos projetos. É mais prático que um e-mail ou WhatsApp. Assista no vídeo abaixo como ele pode ser aplicado na metodologia ágil. 

Armazenamento na nuvem

Outra dica interessante é o Digital Asset Management. Ele é uma plataforma de armazenamento, organização e multi usuários (com permissões específicas), por isso vai além de apenas um armazenador de dados, mas sim um administrador completo de ativos digitais. 

Todos os arquivos são armazenados em um único ambiente, facilitando o processo de comunicação e aprovação das tarefas, como mostrado no gráfico abaixo. 

Imagem: Canto 

Os frameworks são flexíveis e não funcionam da mesma forma para todas as empresas. Eles devem ser aplicados de acordo com a realidade do seu time, empresa e cultura. Por isso, as organizações preferem mesclar entre as metodologias ágeis. 

Desafios do Agile Marketing

Grande parte das empresas que optam por trabalhar com Agile Marketing tem dificuldades em trazer essa nova cultura para a companhia. Os colaboradores têm receio em analisar processos novamente. Por isso, busque trazer profissionais que conheçam essa estratégia. Assim, você consegue implementar o processo com mais tranquilidade.  

Manter o foco é outro desafio dos times que aplicam o Agile Marketing. Isso porque surgem demandas de outros setores, como vendas e sucesso do cliente.

A gestão ágil de projetos é uma estratégia que ajuda a lidar melhor com as alterações nos setores da empresa, concorrência do mercado e pressão por mudanças inovadoras.

Nunca é demais lembrar que a aplicação desse tipo de metodologia não ocorre da noite para o dia. Como é um projeto novo, a curva de aprendizado costuma ser lenta, em torno de três meses. Portanto, aplique as orientações que foram listadas neste artigo e comece a transformar os resultados do seu negócio. 

Após descobrir as principais informações sobre o Agile Marketing, siga-nos nas redes sociais e conheça outras dicas que impactam no sucesso do seu negócio.  

Newsletter

Mídia, publicidade e marketing

Além dos nossos conteúdos, você vai receber dicas de podcast, livros, notícias de mercado e mais. Não é só mais uma newsletter!